Sábado, 30 de Abril de 2005
Dedicatórias

1ªDedicatória Terás tempo para perceber o tempo Os dias, as noites de feitios e formas deliciosas, Porque no momento, Abre-se uma porta para um campo coberto de rosas.

 

2ª Dedicatória Do sonho à realidade Há um instante que quero que agarres E te leve em pura felicidade, Por todos os caminhos que conquistares.

 

3ª Dedicatória Que os sonhos se transformem em flores Os medos em bons desafios, Porque vás para onde fores Terás que sorrir e vencer os momentos mais sombrios.

 

4ª Dedicatória Se acreditares no que pensas com convicção… Os sonhos serão aquilo em que acreditas, Os dias serão uma certeza escrita em cada recordação, Que sorriem em conquistas.

 

João A. Peixoto (poemas e fotografia)



publicado por Joao Amendoeira às 14:24
link do post | comentar | ver comentários (18) | favorito

Sábado, 23 de Abril de 2005
Perceber os nociceptores e os astros

ggaddf.jpg

Queria perceber o mundo, as horas, os sons,

Perceber as asas, o mar, as árvores,

Queria perceber a génese das coisas belas, os dons,

Os magos e poetas, as pedras e as cores,

Perceber o gosto, os sabores, a ponte que atravessa o rio,

Perceber a solidão, a amizade, os montes em flor,

As calçadas, os buracos das calçadas, o quente e o frio,

A geometria da vida, o tempo e o amor,

Perceber um nociceptor, perceber tão bem e simplesmente,

E saber, saber tão bem como perceber,

Perceber um sorriso, o que é ser senão gente,

Ser tanto de contente, por sentir, abraçar e ver,

Queria perceber tudo, os dias exactos,

Perceber a chuva junto à minha janela,

 

Olhar pelo telescópio, ver os astros,

E concluir que tudo é finito, mesmo escrito ou em tela.

 

João Amendoeira Peixoto

 

in Apologia, Folheto Edições, 2009.



publicado por Joao Amendoeira às 16:12
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito

Sábado, 16 de Abril de 2005
Arte Esculpida

Por detrás das sombras do jardim,

havia uma flor diferente, radiosa,

era rosa, grinalda, ou talvez a flor de jasmim,

sentada no banco de jardim, era flor silenciosa,

 

debaixo de uma sombra, ali numa tranquilidade sem fim,

num infinito contido no seu olhar de uma claridade sinuosa,

que sorria sem sorrir nos lábios delicada, a flor do jardim,

a bela que poderia ser rosa, talvez violeta, talvez uma poesia mal acabada,

 

ali sentada, contemplando um pequeno mundo florido contido em sons de árvores embaladas no vento e em alegres tons florescidos num verde engolido, na sombra de perceber perfeita beleza de ser, do momento do tempo, naqueles olhos esquisitos que se perdem no infinito, numa densa beleza de ser, de cabelos corridos, seios esculpidos, de uma arte de tamanha riqueza, de me perder. João A. Peixoto



publicado por Joao Amendoeira às 13:38
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito

Sábado, 9 de Abril de 2005
Adormecer

A

dormeceria novamente nos teus braços.
Se assim fosse, voltaria a adormecer,
Voltaria a desenhar os traços do teu olhar,
Escutando o teu coração bater.


João A. Peixoto



publicado por Joao Amendoeira às 22:52
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

Agora, nesta hora

Na terra do além-mar há corações inocentes e humildade,

Traços faciais doces de pele castanha de uma raça pura,

Coberta por sorrisos de felicidade,

Em florestas infinitas onde o tempo não dura,

 

 

Onde rios nus e adormecidos dão a um mar

Resplandecido de virgens praias e rochedos em espuma enchente,

Erguidas em paisagens difíceis de imaginar,

Nascidas em sonhos ilimitados debaixo de um sol mordente.

 

 

E nasceram, nasceram sombras de memórias

Definidas por caravelas suspensas

Naquele mundo do acaso e imensas Imagens que fluíram em palavras e depois em histórias.

No entanto, nem o céu nem a terra são implacáveis,

 

 

A um homem que devora, Depois, serão apenas memórias saudáveis,

De outro ano, de outro dia, de outra hora.

 

João A. Peixoto



publicado por Joao Amendoeira às 16:24
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

SOBRE MIM
JOÃO AMENDOEIRA
pesquisar
 
Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


posts recentes

Oceano

Sentimentos apetecidos

Alambique

Apetece

Hollywood, Chá Preto e Pa...

Sonhadora

Pelos Olhos (Parte III)

Pelos Olhos (Parte II)

Pelos Olhos (Parte I)

Amigo...

arquivos

Fevereiro 2013

Abril 2012

Fevereiro 2012

Fevereiro 2011

Novembro 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

BLOGUISTAS
Em Fuga Júlio Perestrelo Umbigo na testa Mandarina Momentos e Olhares O Chapelhudo Próximo Futuro Rotação dos Tempos Sem Linhas
SOBRE MIM
JOÃO AMENDOEIRA
blogs SAPO
subscrever feeds